20 de Fevereiro de 2018

Agentes de limpeza da Cavo paralisam serviço de varrição em Aracaju

Agentes de limpeza da Cavo paralisam serviço de varrição em Aracaju

Após o anúncio da Cavo de que reduziria os serviços de varrição em toda Aracaju (SE), cerca de 200 agentes de limpeza vinculados à empresa estão sob ameaça iminente de demissão, segundo o Sindicato dos Empregados da Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindelimp).

Em assembleia da categoria, realizada nesta sexta-feira (2) em frente à empresa Cavo, os agentes decidiram paralisar por 24 horas o serviço de varrição na capital sergipana, a partir de hoje. Caso a empresa não suspenda a possibilidade de demissões, eles prometem parar todos os serviços, inclusive o da coleta de lixo.

Segundo a assessoria do sindicato, os funcionários estão apreensivos e temerosos com um possível rompimento do vínculo empregatício que, em números, configuraria uma demissão em massa. O sindicato pontua ainda que a situação desrespeita um acordo coletivo vigente desde 24 de setembro.

O Sindelimp nos últimos dias protocolou no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) uma ação inibitória no sentido de sensibilizar as autoridades da Justiça do Trabalho para que “o grande despejo”, como a categoria diz, não venha a acontecer.

Em nota, a Cavo anunciou apenas que a limpeza pública na cidade será readequada para atender a capacidade de pagamento da Prefeitura à empresa, mas não informou sobre quantos devem ser demitidos.

Veja nota na íntegra. “Devido à crítica situação financeira da prefeitura de Aracaju, a limpeza pública na cidade será readequada para atender a capacidade de pagamento da administração municipal, com consequente redução de equipes apenas de varrição, conforme acordo firmado entre a prefeitura e a Cavo, mediado pelo Ministério Público Estadual”, resume.

Related posts