22 de outubro de 2017

Mendonça Prado rompe com Edvaldo Nogueira e deixa PMA

Mendonça Prado rompe com Edvaldo Nogueira e deixa PMA

O ex-presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos  (Emsurb), Mendonça Prado, informa através de nota enviada à imprensa que não retornará à administração do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB). Ele informa que esteve reunido na noite da última segunda-feira, 25, com o governador de Sergipe, Jackson Barreto, para informá-lo da decisão, já que foi indicado pelo próprio governador para ocupar a vaga.

Na nota, ele acrescenta que encaminhará nesta terça-feira, 26, ofício ao prefeito Edvaldo Nogueira, solicitando que adote os procedimentos administrativos necessários à sua exoneração.

“Mesmo com a decisão favorável do Poder Judiciário determinando o meu retorno às funções públicas, não tenho mais nenhum interesse de participar da gestão de Edvaldo, político que ajudei com todos os meus esforços e total dedicação, a se tornar mais uma vez prefeito de Aracaju.

A partir de agora, vou me preparar para os desafios de 2018, agindo com autonomia e independência, visando um futuro melhor para o povo sergipano”, finaliza a nota.

A equipe de jornalismo do Portal Infonet tentou contato com o ex-deputado e secretário Mendonça Prado, mas sem êxito.

A Prefeitura de Aracaju também foi contatada para saber a opinião do prefeito sobre a decisão de Mendonça, mas sua assessoria ficou de enviar informações assim que conversar com Edvaldo Nogueira.

Entenda o caso

O afastamento foi determinado pela 3º Vara Criminal da Comarca de Aracaju, atendendo a uma ação pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado (MPE) por improbidade administrativa. Os promotores Jarbas Adelino, Bruno Melo e Luciana Sobral alegaram que Mendonça Prado descumpriu três decisões judiciais relacionadas à problemática da coleta de lixo em Aracaju.

Na época, foram afastadas as seguintes pessoas: José de Araújo Mendonça Sobrinho (presidente da Emsurb), Márcio Zylberman (assessor de Planejamento), Sylvia Emília Cardoso B. M. de Calazans (presidente da Comissão de Licitação), Rosenice Figueiredo Machado (procuradora chefe da Emsurb), José Roberto Gomes do Carmo (gerente operacional da Emsurb) e José Reinaldo de Souza (diretor de Limpeza Urbana).

No dia 17 de agosto, o pleno do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJ/SE) deferiu liminar determinando o retorno de imediato de Mendonça Prado e de outras cinco pessoas à diretoria da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), mas até o momento o prefeito de Aracaju não tomou nenhuma decisão. Durante todo este período a PMA pagou salário às duas administrações.

 

Fonte: Infonet

Related posts